Funcionários estariam envolvidos em esquema de fraudes de cartões de transporte, diz polícia


Foto: Divulgação/PMESP

Na última quinta-feira (03), divulgamos uma matéria a respeito de uma operação conjunta da Polícia Civil e da Polícia Militar de São Paulo, nas cidades de Carapicuiba, Santo André e São Paulo, que apreendeu cerca de 1,2 mil cartões municipais e intermunicipais de transporte (relembre clicando/tocando aqui).

Além desses locais , também ouve apreensão de mais cartões em Itaquaquecetuba, mais precisamente próximo à Estação Eng. Manoel Feio, no bairro de mesmo nome. Segundo a PM, na ocasião, dois indivíduos saíram de um carro e apressaram o passo ao ver dois policiais da ROCAM (Rondas Ostensivas Com Auxílio de Motocicleta), o que fez com que os policiais decidissem abordá-los.

Eles contam que foi encontrado cerca de R$40 em espécie e 80 bilhetes únicos com a dupla. Ao revistar o carro, os policiais encontraram mais 480 cartões, além de notebooks, pen drives e máquinas de cartões de crédito e débito.

Em depoimento, a dupla abordada disse que que os cartões são abastecidos com R$500 de crédito, por meio de um software instalados nos pen drives e notebooks. Eles contaram ainda que eles gerenciam e operam o esquema na Estação Manoel Feio, e que contam com senhas disponibilizas por funcionários da EMTU para recarregar os cartões de maneira fraudulenta (o que soa um pouco estranho, já que quem gerência o Bilhete Único é a SPTrans).

Outras apreensões

Na Quarta-feira, policiais do 9° Batalhão de Polícia Militar Metropolitana abordou um indivíduo, na Av. Cruzeiro do Sul, que demonstrou nervosismo ao visualizar a equipe. Na abordagem, a PM diz ter encontrado com ele R$2.675,10 em espécie e 19 cartões BOM, sendo 12 do tipo vale-transporte e 7 do tipo Escolar.

Além disso, o homem apresentou uma CNH (Carteira Nacional de Habilitação) a qual os polícias desconfiaram que fosse falsa, informação confirmada em consulta ao COPOM (Centro de Operações da Polícia Militar). Ele confessou que comprou o documento no Centro de São Paulo por R$800. A policia informou que ele foi conduzido ao 9° Distrito Policial, onde permaneceu à disposição da Justiça.

Em nota, a EMTU informou que realiza fiscalizações regulares em terminais metropolitanos com ajuda das empresas operadoras e da Polícia Militar. Ela afirma ainda que “desconhece qualquer envolvimento de funcionários no caso, e que estará acompanhando as investigações, colocando-se à disposição das autoridades para eventuais esclarecimentos”.

Material apreendido pelos policiais. Foto: Divulgação/PMESP
Compartilhe esta notícia: