EMTU quer prorrogar contrato com a Metra por mais 25 anos

EMTU quer prorrogar contrato com a Metra por mais 25 anos

Reunião ainda levantou hipótese de apenas uma licitação para novo BRT, corredor ABD e ônibus intermunicipais

A EMTU pode prorrogar o contrato com a operadora Metra por mais 25 anos. A concessionária é a responsável pela operação e manutenção do Corredor ABD, no ABC Paulista. Além disso, ela também opera a extensão Diadema – Brooklin. A empresa mencionou a possibilidade em reunião do conselho de PPPs (Parceria Público-Privadas) de São Paulo. Ela ocorreu no último dia 10.



De acordo com o representante da EMTU que participou da reunião, a ideia é que o contrato seja prorrogado por mais 25 anos. O assessor da presidência, Manoel M. Botelho, representou o diretor-presidente da empresa, Marco Antônio Assalve. Neste cenário, o representante esclarece que todos os investimentos ficariam a cargo da Metra. Além disso, ele diz que “os desequilíbrios da atual contratação seriam equacionados, e que o aditivo iria incorporar as inovações de aspecto jurídico e regulatório das recentes concessões celebradas pelo Estado de SP”.

Nesse sentido, o representante da EMTU citou ainda que há outras ideias quanto ao corredor. Uma delas seria realizar uma única licitação que englobasse o Corretor ABD, o BRT do ABC (que substitui a linha 18-Bronze; que seria de monotrilho) e o sistema de ônibus regular da área 5; que são os demais ônibus intermunicipais da região.

Para essa hipótese, ele menciona o fato de o estado ainda não ter conseguido licitar as linhas intermunicipais da região; isso devido ao esvaziamento das sessões, feito pelo empresariado local. No entanto, de acordo com a ata da reunião, esta seria uma proposta considerada menos vantajosa.

O novo BRT do ABC deve contar com cerca de 17km de extensão, 20 paradas e três terminais. Além disso, ele deve ter ainda integração com a Linha 2 – Verde do Metrô e com a SPTrans. Os conselheiros do programa de PPPs do estado devem dar suas posições após avaliarem questões técnicas, econômicas e jurídicas das propostas.


Compartilhe esta notícia:
Allef

Allef

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *