Vice-Governador diz que estatais do PL de Dória “não precisam existir”

Vice-Governador diz que estatais do PL de Dória “não precisam existir”


O vice-governador do estado de São Paulo, Rodrigo Garcia, concedeu entrevista coletiva para a imprensa na tarde desta segunda-feira (17), no lugar do governador João Dória Jr., que não estava presente. As entrevistas são dadas diariamente, sempre às 12h30, no Palácio dos Bandeirantes, para falar de assuntos relacionados à pandemia de COVID-19.

Nela, Garcia, que também é secretário de governo da gestão Dória, disse que as empresas estatais e autarquias que constam no PL 529/2020, enviado por Dória à Assembleia Legislativa e que trata sobre a possibilidade de encerramento das atividades de várias delas, “não precisam existir”.

A declaração foi dada após um questionamento de um repórter do portal UOL. “Nós identificamos órgãos, empresas, autarquias, fundações que, no nosso ponto de vista, não precisam existir, para que a política pública seja executada (…) fazendo com que o dinheiro gasto com essas estruturas possa ser destinado ao consumidor final”, disse

Embora o representante do UOL tenha mencionado, entre outras empresas, a EMTU, Garcia se limitou ao exemplo da CDHU, mesmo sendo empresas de características econômicas diferentes. “Eu lembro que o maior programa habitacional do Brasil foi o ‘Minha Casa, Minha Vida’, e não precisou de uma estatal para ser realizado”, comentou.

Na ultima semana, deputados da oposição já se posicionaram contrários ao projeto de lei proposto pelo governo. Relembre:

Deputados da oposição criticam projeto de extinção da EMTU


Compartilhe esta notícia:
Allef

Allef

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.