Para economizar, Gestão Dória cogita fechar EMTU, diz jornal


Diante da crise causada pela pandemia do novo Coronavírus, a gestão Dória estaria avaliando a extinção de algumas estatais ligadas ao governo estadual. Entre elas, estariam a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), e a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU). As informações são do jornal “O Globo”.

A medida estaria incluída em um pacote de várias ações propostas pelo governo e que serão enviadas à assembleia legislativa, para debate e aprovação por parte dos deputados estaduais, a fim de se conter os gastos públicos em 2021. De acordo com o secretário estadual de orçamento, Mauro Ricardo Costa, o maior problema do estado, financeiramente falando, deve ser em 2021.

Durante o ano de 2020, houve forte queda na arrecadação por conta das medidas anunciadas pela administração estadual para a contenção do avanço da COVID-19. Antes da epidemia, havia uma projeção de arrecadação de mais de R$150 bilhões de reais com ICMS, imposto de abrangência estadual. Agora, a previsão é que as receitas não passem de R$140 bilhões.

A notícia causa surpresa. Somando as cinco regiões metropolitanas nas quais a EMTU está presente, ela é responsável por gerenciar mais de 1.000 linhas intermunicipais, ligando 134 municípios paulistas.

Além disso, ela é classificada pela administração pública como “empresa não dependente”, o que significa que ela não depende de verbas do tesouro estadual para arcar com suas despesas. A empresa funciona com recursos oriundos diretamente do transporte intermunicipal, como de taxas pagas por operadores de ônibus intermunicipais regulares (linhas comuns, seletivas e especiais) e por empresas do setor de fretamento autorizadas a transportar passageiros dentro da mesma região metropolitana, receitas de publicidade, entre outros.


Compartilhe esta notícia:

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.