Prefeitura de São Paulo quer municipalizar Raposo Tavares para implantar faixa exclusiva


A Prefeitura de São Paulo pretende municipalizar o trecho dentro do território paulistano da Rodovia Raposo Tavares, para que seja possível implantar uma faixa exclusiva de ônibus nela.

A informação foi divulgada na última quarta-feira (18), durante uma audiência pública sobre implantação de faixas exclusivas em vias da zona sul, pela SMT (Secretaria Municipal de Transportes). Vale lembrar que a prefeitura está realizando uma série de audiências públicas nos quatro cantos da cidade sobre a implantação de 36 quilômetros de faixas exclusivas de ônibus (saiba mais clicando/tocando aqui).

Pelo trecho dentro da cidade de São Paulo da Raposo, passam 28 linhas intermunicipais, que ligam as cidades de Barueri, Carapicuiba, Cotia, Embu das Artes, Itapevi, Osasco, Taboão da Serra e Vargem Grande Paulista; com tabelas horárias que variam de duas a noventa e três partidas diárias por sentido.

Como noticiado recentemente no nosso Resumo Semanal Metropolitano #02 (minuto 7:50), a Prefeitura de São Paulo implantou um grupo de estudos para avaliar as autorizações de circulação de linhas intermunicipais dentro do território da cidade. Caso a via venha a ser municipalizada, a circulação de linhas metropolitanas nela (mais possivelmente futuras linhas) pode ficar ainda mais sujeita a determinações municipais.

A gestão Fernando Haddad, que esteve na prefeitura entre 2013 e 2016, já havia tentado implantar uma faixa exclusiva na rodovia, mas o DER (Departamento de Estradas e Rodagem) de São Paulo, o qual administra a via atualmente, não autorizou (relembre clicando/tocando aqui).

Cabe lembrar também que o Governo do Estado tem (ou pelo menos tinha) estudos para implantação de um corredor metropolitano e/ou uma linha de metrô/monotrilho que percorreria o eixo da Raposo Tavares até a cidade de Cotia, mais especificamente até o terminal metropolitano da cidade.

Programa de Corredores Metropolitanos. Data desconhecida. Retirado de instituto de engenharia.org.br

Com algumas informações do Via Trólebus.

Compartilhe esta notícia: